“Higesipo Brito” por Higesipo Brito (Cap. I)

Veja também:

16 Comentários

  1. Rosangela disse:

    Parabéns, exemplo de vida, lembrou muito a infância de meu pai também ( ou melhor a infância que não tiveram ).
    Parabéns também pela narrativa, bjs

  2. Leila Brito disse:

    Cara Rosângela…

    Realmente, chama a atenção as condições de vida das crianças da época, quando a sobrevivência era praticamente alcançada a laço, caso contrário nem mesmo se tinha acesso a alimentos.

    Este é apenas o primeiro capítulo dessa história. Vou comunicar você dos próximos, para que possa acompanhar a saga do meu pai.

    Bem-vinda!
    Abraço,
    Leila

  3. Anamaria disse:

    Obrigada por compartilhar a sua história do vovô! São muitas revelações que nem fazia ideia.

  4. Leila Brito disse:

    Querida Aninha…

    Publicar este escritor sensível e envolvente que foi o seu Vô Higesipo é uma alegria para mim e uma honra para Chá.com Letras.

    Eu revisei o seu texto ao perceber o erro de digitação.

    beijo…
    Leila

  5. Ana Miranda disse:

    Linda história, Leila.

    Uma história feita de bons exemplos, não de conselhos…

  6. Maria Regina ruiz disse:

    Vida difícil, só não sobrava tempo para o ócio…
    Mas havia uma família, unida pela manutenção, pelo progresso e pelo respeito.
    Diferente do individualismo de hoje e onde pais tem dificuldades em se fazerem respeitar pelos filhos…
    Mas ainda temos os descendentes das antigas gerações, só não dá para prever como será a geração dos descendentes do Facebook e dos Smartphones…
    Parabéns Sra. remanescente de uma família “das antigas”.

  7. Leila Brito disse:

    Ana Miranda…

    Estava com saudade de sua energia aqui no Chá.com Letras.

    Abraço…

  8. Leila Brito disse:

    Maria Regina…

    Você disse tudo.

    E sobre o que ocorre, nesta era pós-moderna, com a educação de filhos, deixo-lhe este link de uma crônica da jornalista Eliane Brum (para mim, uma das mais competentes profissionais do jornalismo nacional), intitulada: “Meu filho, você não merece nada”.
    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI247981-15230,00.html

    Abraço…

  9. Maria Regina ruiz disse:

    Oi Leila!
    Li o texto sugerido, muito bom mesmo, obrigada.
    Abraço grande.

  10. Leila Brito disse:

    Cara Regina…

    Feliz em receber seu carinho e atenção.

    Abraço…

  11. Clara Brito disse:

    Muito obrigada, Leila!
    Esta foi a melhor homenagem que nosso pai poderia receber. Aguardo os próximos capítulos desta história, de um Homem muito inteligente, corajoso, trabalhador, criativo, amoroso e amado. Saudade eu sinto todos os dias e assim venho mantendo sua presença em mim.
    beijos!
    Clarinha.

  12. Leila Brito disse:

    Não tem nada que me agradecer, Clarinha.

    Como já me expressei em outro comentário, publicar este escritor sensível e envolvente que foi o nosso Pai e a sua valiosa história de vida é uma alegria imensa para mim e uma honra memorável para o Chá.com Letras.

    beijo…
    Leila

  13. Leila, andávamos carentes deste chá que alimenta a alma com cultura e arte. Parabéns pelas recentes postagens com sabores diversos!
    Beijos
    Marise Ribeiro

  14. Leila Brito disse:

    E eu carente da presença aconchegante dos meus amados leitores, Marise.

    Obrigada pelo carinho.

    Abraço…

  15. Iusse disse:

    Muito Bommmm!!!! De grande Valia 😉 <3

  16. Rico e apaixonante relato das aventuras e conquistas de um sonhador, capaz de romper distâncias, dores e transformar o tempo em luz e força.
    Parabéns, Leila, pelo pai, pela história e pela emoção capaz de inspirar novos caminhos.
    Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



= 3 + 1