Confissão

Veja também:

3 Comentários

  1. Leticia Pinheiro disse:

    Quando conseguimos chegar a tal plenitude que descreve o autor deste poema, estamos prontos para viver. A morte? Han a morte! é apenas a consequência da vida, considerando a sequência também.
    um grande abraço Leila.

  2. Professora Leila Brito,
    Ação e reação consequentes integram a inderrogável lei da vida.
    Procure ouvir a esperança e você encontrará a certeza da vitória.
    Detenha-se no bem e obterá o lado melhor das pessoas e circunstâncias.
    Auxilie a alguém e esse alguém se fará canal de auxílio em seu apoio.
    Promova a tranqüilidade alheia e a paz virá em seu encontro.
    Aproveite seu tempo construindo elevação e o tempo lhe trará maravilhas.
    Abençoe a vida e a vida lhe abençoará a existência.
    Busque servir e o seu próprio trabalho lhe oferecerá a orientação de que você necessita.
    Ame aos semelhantes e os semelhantes retribuirão a você com medidas transbordantes de afeto.
    Plante isso ou aquilo e você colherá dos recursos que semeou; alguém poderá dizer que isso é óbvio; entretanto, ligados no bem de todos, tranfiramo-nos da palavra à vivência e decerto que surpresas iluminadas de alegrias virão fatalmente a você se você experimentar.
    Francisco Cândido Xavier.
    abraços, Marilda Oliveira

  3. Carina disse:

    Só a maturidade, aliada ao equilíbrio, é capaz de trazer consigo essa serenidade diante da vida e dos seus imensos desafios.

    Anseio por esta combinação de adjetivos.

    Gostei da poesia das tuas palavras.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



= 5 + 7