Um poema de Cecília Meireles

Veja também:

8 Comentários

  1. Diva Franco disse:

    Sua colocação foi perfeita…
    Viajamos e sentimos com a escrita de Cecília…
    Navegar é uma forma de renovação que extrai a casca de mesmice que se acumula sobre nós com o tempo.

  2. Maria Regina Ruiz disse:

    Maravilha!
    Uma grande poetisa, um grande cantor, uma doce cantora e músicas lindas.
    Vejo que a primavera está lhe fazendo bem Leila, e a nós também, que colhemos os frutos.
    Valeu! Beijo grande.

  3. “Cecília, és tão forte e tão frágil. Como a onda ao termo da luta. Mas a onda é água que afoga: Tu, não, és enxuta.” Manuel Bandeira (em “Improviso”, no livro ”Belo Belo”).

    Cecília Meireles, na década de 30, rompeu com todos os tabus de uma sociedade ao defender uma política menos casuísta e uma educação moderna. Nos autoritários anos 30, a poeta lutou na imprensa pela democracia e contra o ensino religioso.

    Cecília Meireles deixou suas marcas foi uma defensora da ideia universal de democracia, num período em que a incoerência e as paixões pelo autoritarismo arrastaram jovens intelectuais.

  4. Beatriz disse:

    Obrigada Leila, seu trabalho é excelente.

  5. Leila Brito disse:

    Dra. Pino,

    Apenas haciendo una corrección en mi texto anterior:
    Tu eres bienvenida.
    Abrazo,
    Leila

  6. Gracias Leila por compartir la lengua portuguesa en tu blog, no conocía a Cecilia Meireles, pero es un incentivo para seguir estudiando literatura, y aprendiendo de mujeres potentes, un abrazo, Javiera (Dra.Pino)

  7. Flávia disse:

    Leila,
    Parabens pelo trabalho. O blog está lindo!!!
    Abraço,

    Flávia

  8. mariana disse:

    Gostei!!!
    Aproveita e dá uma olhadinha no meu blog =D
    Estou preparando uma homenagem à Cecília!!
    http://marianaxmariana.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



= 5 + 4