In Memoriam

Veja também:

10 Comentários

  1. Cléo disse:

    Que linda maneira de mostrar a história de vida de seus pais, querida… Me partiu o coracao mas acalentou a alma! Parabéns pelo maravilhoso trabalho de arte!

  2. Terezinha Reis disse:

    Oi, Leila.
    Lamento pela perda. Que coincidência foi a data; quase no mesmo dia do seu pai. Que Deus a tenha colocado juntinho dele.
    No entanto, agradeça a Deus por ter proporcionado um bom tempo para ela. A minha mãe estaria com 83 se não tivesse acontecido aquela desgraça. Mas, só Deus sabe das coisas.
    Bjs.
    Terezinha

  3. Leila Brito disse:

    Queridas amigas Cleo e Terezinha…

    Gracias pela honra de amizades preciosamente eternas.

    Terezinha, é impossível esquecer o aprendizado compartilhado com a colega de carteira do Grupo Escolar – 1955/1958.

    Cleo, é impossível esquecer o conhecimento compartilhado naquele harmonioso ambiente de trabalho no Depto de RH da Fundação Educar que somente você poderia nos proporcionar.

    beijo carinhoso…
    Leila

  4. Querida Leila, estamos aquí é emprestados, a fim de fazer o bem, coisa que a doce Maria fez passando para seus entes queridos o amor da família unida compartilhando sentimento seguro.

    Meus mais sinceros sentimentos pela partida da Maria.

    Marilda Oliveira – SP

  5. Letícia Pinheiro disse:

    Olá, Leila.
    Perdi meu pai em julho deste ano, sei o que é saudade recente. Digo saudade recente, porque concordo que saudade não tem remédio. Simplesmente ela torna-se suave e nos acompanha por toda vida. É certo que seja assim, afina, saudade sentimos do que é bom e dos que amamos. Sendo assim, vamos reavivar nossas lembranças e adoçar nossa saudade para vivermos com amor essa vida até a nossa partida.

  6. Valter Estelita dos Santos disse:

    Prezada Leila!

    Ainda não inventaram a palavra que consola diante de perdas tão significativas.

    Dizer o quê, gente!?

    Assim, só me resta “parabenizá-la” por essa família que lhe permite um mundão de momentos inesquecíveis.

    Solidarizo-me com a sua Dor – a Dor de todos nós!

    Um abraço!

    Valter

  7. Edina Moreira disse:

    Leila,

    Soube do falecimento de sua querida mãe e não tive tempo de te ligar ou enviar uma mensagem. Mas me emocionei com suas belas palavras.

    Mas receba a minha solidariedade e abraço fraterno.

    Saudades vai ficar, guarde os bons momentos que esteve ao lado dela e a entrega nas mãos de DEUS para que ele a receba e que ELE conforte você e todos os seus familiares. Mas bola pra frente amiga que a vida infelizmente continua.

    Edina Moreira

  8. Maria Regina Ruiz disse:

    É, não se fazem mais Marias como antigamente…
    Mãezona de marido e vários filhos…
    Deve ter sido feliz, para chegar a idade que chegou…
    Meus sentimentos pela perda e meus parabéns pelo iluminado texto.

  9. ana tereza brambila disse:

    Oh, Leila, que linda homenagem aos seus que se foram. Fiquei emocionada e foi impossível não lembrar dos meus. Meu pai(81 anos) se foi e minha mãe(76) que não tinha nada, foi atrás. Em 3 meses, perdemos os dois e em uma semana acabamos com a casa deles, no desespero do momento. Isso foi há onze anos, mas parece que foi ontem. A lembrança do que eles foram permanece e a saudade também! Ainda bem que tivemos pais inequecíveis!!!
    Um forte abraço,
    anatereza

  10. ana tereza brambila disse:

    “Inesquecíveis”, é o que sempre serão…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



= 5 + 3